OBRIGADO PELA VISITA!

FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO!

sábado, 24 de dezembro de 2011

COMEMORAÇÃO DO NATAL E DA CHEGADA DO ANO NOVO

É tempo, queridos irmãos, de encetarmos de forma mais madura, segura e resoluta a busca da verdadeira redenção. Não importam as veredas ásperas, espinhosas ou escarpadas que já trilhamos ou iremos fazê-lo. Pastorino Torres diz em Minutos de Sabedoria que “a Terra não é um parque de diversão”. Grande verdade, pois é, na realidade, uma arena onde pululam guerras, vicissitudes, dificuldades, obstáculos, os mais variados possíveis, que nos rodeiam, além dos “leões” internos representados pelas tendências negativas que temos que enfrentar e vencer.

Queridos visitantes,

Desejamos  muita Felicidade, Paz e Prosperidade, não só neste Natal como em todo o novo ano que se aproxima.

Que o mais perfeito Aniversariante do planeta proporcione a todos o maior sucesso possível na busca de espiritualidade, estimulando a prática do amor, da caridade e da simplicidade, qualidades que adornam o verdadeiro homem de bem, de que tanto carece a Terra!
Abraços,
Osvaldo Ourives

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

OS FESTEJOS NATALINOS

Já muito se falou sobre o Natal. E tão cedo não se esgotará o assunto. Alguns analistas, numa ótica algo pessimista, vêem apenas o apelo comercial, forte e crescente, que envolve as festas, e a preocupação dominante em boa parte dos cristãos com os comes e bebes.
Numa linha de raciocínio um tanto extremada, há até quem acrescente que tais comemorações seriam importantes quando se evitasse tais práticas profanas e houvesse somente profunda reflexão sobre a “boa nova” anunciada por Jesus Cristo, e que esta persistisse por todos os meses do ano.

Não resta dúvida de que o ideal seria que todos, independentemente das mesas fartas ou vazias, da troca ou não de presentes no Natal, examinassem seriamente as lições morais do Cristo, enfatizando a necessidade da sua prática diária na vida de relação. Porém, levando em conta o atual estágio evolutivo humano, é bastante louvável a posição moderada daqueles que, apesar do reconhecimento dos equívocos que permeiam esses festejos, enxergam neles muitos aspectos positivos. Entre estes, destaca-se aquele de ser o Cristo lembrado, conhecido e divulgado, se não na sua real dimensão, pelo menos na sua condição de líder que se sacrificou para oferecer uma mensagem de libertação humana. É uma visão digna, mesmo porque, buscar destacar pontos positivos naquilo que é apreciado por muitos de forma negativa, é de feição cristã.
Realmente, nunca se falou tanto sobre o Cristo como se o faz nos tempos de hoje. A mídia, de um modo geral, vem dedicando razoável espaço para veicular densa matéria sobre Jesus. Fartas pesquisas arqueológicas feitas vêm sendo publicadas, aumentando nos céticos terrível decepção em conseqüência do fortalecimento da verdade, que cada vez mais se firma, de que o Sublime Nazareno, com sua contagiante mensagem, realmente existiu há 2.000 anos na longínqua Palestina.
É importante ressaltar que referências indiretas também são publicadas,  referendando o acerto do ensino de Jesus. Muitas pesquisas científicas estão aí confirmando que ódio, cólera, mau-humor e pessimismo são prejudiciais à saúde, podendo causar graves doenças, até a morte, em contraste com as atitudes de compreensão, solidariedade, perdão e otimismo, que, além de proporcionarem o bem-estar  físico  e  mental  das  pessoas, conferem-lhes uma maior longevidade e contribui decisivamente para o equilíbrio social. Estas e tantas outras atitudes positivas foram ensinadas pelo Cristo e sua prática é  fundamental para a implantação da sociedade espiritualizada a que Ele chamou de Reino dos Céus.
Da mesma forma que não se pode esconder, como consta dos Evangelhos, uma cidade edificada sobre um monte, também não se pode, de forma alguma, ignorar, de tão imensa e perceptível que é, a influência dos ensinamentos desse Excelso Revelador sobre os destinos da humanidade, apesar dos retrocessos e desacertos, frutos da incompreensão de muitos dos seus arautos e seguidores. Transcrevemos, a propósito, o seguinte trecho da pág. 168, da Revista Veja, de 15 dez 1999: 
“A moral e os costumes, a arte e a ciência, a política e até a economia, toda a bagagem cultural com que a humanidade entrará no próximo milênio foi tocada e, freqüentemente, moldada pelo cristianismo. Nenhum poeta ou o mais genial dos escritores conseguiu criar um personagem tão influente como esse aprendiz de carpinteiro...”.
Os erros, portanto, entranhados na prática e divulgação do Cristianismo não puderam sopear a extraordinária força moralizadora do Evangelho de Jesus, justamente porque nele estão diretrizes morais sintonizadas com a vontade divina, cujo objetivo é alavancar o progresso moral humano, que, no dizer dos Espíritos Superiores, o homem pode até entravar, mas jamais deter.
O homem, quando se permitir inspirar por Jesus, gradualmente atingirá níveis de progresso moral que ensejarão, de forma definitiva, a depuração dos ensinos cristãos e a destruição dos entraves, que têm prejudicando a sua legítima prática e compreensão, o que está inclusive previsto: “Toda a planta, que meu Pai Celestial não plantou, será arrancada” (Mt,15:13). Isso levará decisivamente à consolidação da regeneração planetária, sob o ponto de vista social e moral.                                                                 
Temos, assim, que a festa natalina é importante porque inspira amor, perdão, ternura e solidariedade, e desperta nossa atenção para Jesus, que exemplificou esses sentimentos, constituindo-se no modelo de perfeição a que pode aspirar o homem, conforme ele mesmo ensinou: “Eu sou o caminho da verdade e da vida”.  (Reedição)       
Osvaldo Ourives

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

CURSO TEÓRICO DE MEDIUNIDADE - IRAQUARA/BA


CECV - ESCALA DE REUNIÕES DO MÊS DE JANEIRO DE 2012

ESCALA DE REUNIÕES - MÊS DE JANEIRO DE 2012
SEGUNDAS-FEIRAS - 19H30
TEMA CENTRAL: A MEDIUNIDADE NO TEMPO
02– Palestrante: Osvaldo Ourives       
        Tema: A MEDIUNIDADE FORA DO ESPIRITISMO
        Dirigente: Júlio César 
09 – Palestrante: Osvaldo Ourives       
        Tema: A MEDIUNIDADE ANTES DO ESPIRITISMO
        Dirigente: Hoel Félix
16 – Palestrante: Osvaldo Ourives       
        Tema: A MEDIUNIDADE E OS CIENTISTAS
        Dirigente: Nilton Quinteiro
23 – Palestrante: Osvaldo Ourives       
        Tema: A MEDIUNIDADE EM FACE DO ESPIRITISMO
        Dirigente: Avanete
30 – Palestrante: Osvaldo Ourives       
        Tema: CLASSIFICAÇÃO DA MEDIUNIDADE E DOS MÉDIUNS
        Dirigente: Júlio César
PASSES - ESTUDO E EDUCAÇÃO DA MEDIUNIDADE: 20H30  
TERÇAS-FEIRAS – 19H30
TEMA CENTRAL: AS OBRAS BÁSICAS DA DOUTRINA ESPÍRITA 
03– Palestrante: Osvaldo Ourives       
        Tema: A ORIGEM DO ESPIRITISMO
        Dirigente: Júlio César
10 – Palestrante: Osvaldo Ourives       
        Tema: O LIVRO DOS ESPÍRITOS
        Dirigente: Nilton Quinteiro
17 – Palestrante: Osvaldo Ourives
        Tema: O LIVRO DOS MÉDIUNS
        Dirigente: Hoel Félix
24 – Palestrante: Osvaldo Ourives       
        Tema: O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO
        Dirigente: Letícia Novaes
31 – Palestrante: Osvaldo Ourives       
        Tema: O CÉU E O INFERNO E A GÊNESE
        Dirigente: Avanete
PASSES E DESOBSESSÃO: 20H30
QUARTAS-FEIRAS 
REUNIÕES DE IRRADIAÇÃO E PRECE: 18H ÀS 19H
DOUTRINÁRIAS: 19H30 TEMA: ESTUDO SOBRE O LIVRO DOS ESPÍRITOS 
04 – Palestrante: Júlio César       
        Tema: ESTUDO SOBRE DEUS  (Cap. I – 1ª Parte - LIVRO DOS ESPÍRITOS)
        Dirigente: Hoel Félix 
11 – Palestrante: Rubem Tacci
        Tema:  DOS ESPÍRITOS  (Cap. I – 2ª Parte  – LIVRO DOS ESPÍRITOS)
        Dirigente: Nilton Quinteiro
18 – Palestrante: Letícia Novaes
        Tema: REENCARNAÇÃO  (Cap. II e Cap. IV – 2ª Parte – LIVRO DOS ESPÍRITOS)
        Dirigente: Júlio César       
25 – Palestrante Hoel Félix
        Tema: DA VOLTA DO ESPÍRITO, EXTINTA A VIDA CORPÓREA  (Cap. III – 2ª Parte – LIVRO DOS ESPÍRITOS)                                                           
       Dirigente: Letícia Novaes
PASSES: 20H30
QUINTAS E SEXTAS-FEIRAS
ESDE - ESTUDO SISTEMATIZADO DA DOUTRINA ESPÍRITA: 19H
SÁBADOS
EVANGELIZAÇÃO INFANTIL – À TARDE

Natal é o tema: Cristo nasceu? Onde? Quando? Qual a origem do presépio

A revista Reformador do mês de dezembro resgata várias informações sobre o Natal de Jesus. Texto de Vinícius, da obra Em Torno do Mestre, (Ed. FEB) é analisado em artigo sobre o significado e o contexto do nascimento do Cristo. Em outro artigo, é lembrada a origem do presépio e seu significado para Francisco de Assis. Confira as publicações na íntegra na edição online e na revista impressa deste mês.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

PROGRAMAS DE TV


A TV ganha cada vez mais espaço entre as grandes divulgadoras das ações do Movimento Espírita. Confira a lista das emissoras e programas de TV espírita e sintonize.
EMISSORAS E PROGRAMAS
Alvorada Espírita
24 Horas de programação com palestras e programas de TV.
www.tvalvoradaespirita.com.br
Atualidade Espírita
TVZOOM, Canal 10
Nova Friburgo (RJ)
www.tvzoom.com.br
Caminhos de Luz
Ao ar através da SimTV
Programa semanal, aos domingos de 8h15 às 9h15
Natal (RN)
Produção do Centro Espírita Deus Amor e Caridade
Encontro Fraterno
NET Goiânia - Canal 12
Horários: Terça-feira às 19h30
Quarta-feira e Sábado às 20h
Sexta-feira às 14h e Domingo às 19h
Pela TVCEI - Quarta às 19h e Quinta às 7h e 13h
GoiâniaProdução da FEEGO (www.feego.org.br)
Espiritismo em Ação
Santa Catarina
Sábados das 7h às 7h30, SBT/SC
TV São José sábado das 10h em diante, com reprise quatro vezes na semana.
FEP TV
TV da Federação Espírita Pernambucana
http://federacaoespiritape.org/category/fep-tv/
Luz e Vida
TV Comunitária de Marília (SP)
Canal 15, sistema de Tv a Cabo local
Quartas-feiras, às 20h, com reprises aos sábados e domingos, às 18h
www.mariliaespirita.jor.br
Momento Espírita
Exibição: NET Brasília, canal 8, aos sábados 20h30
NET Goiânia, canal 12, segunda/21h30; terça/19h
quarta/21h,quinta/21h30,sexta/18h30 e sábado/19h
SBT/Rendenção (PA), canal 7, terças e sextas-feiras 7h00 e 13h15, com reprises às 13h45
TV Comunitária Porto Velho canal 8
e na rede de exibição TV CEI via satélite, às segundas, às 19h30
www.fratelliespiritualista.org.br
TV Mundo Maior
Emissora da Fundação Espírita André Luiz
24 horas diárias de programação através do satélite Brasilsat
www.tvmundomaior.com.br
NTV
Patos de Minas
www.ntvnet.com.br
Programa Portal de Luz
TV Mundo Maior ou TV Aberta SP
Canal 99 da TVA ou Canal 9 da NET.
Momento de Paz
No ar pela Rede Integração
Domigos às 6h40 da manhã.
Uberlândia (MG)
TVCEI
WebTV do Conselho Espírita Internacional
Transmissão via satélite para todo o Brasil e América do Sul pelo sistema digital. TVCEI - A primeira webtv espirita do mundo

Programa Espírita na África

O programa "Mundo Além" é lançado em rede aberta em Moçambique. O programa com Raul Teixeira e Divaldo Franco comentando filmes famosos na visão espírita acaba de chegar a uma das maiores redes de televisão do país, a STV. A estimativa é que mais de 20 milhões de pessoas possam ter contato com os conhecimentos da Doutrina Espírita pelo programa de TV. A iniciativa representa um passo importante para a divulgação do Espiritismo no país africano. Para saber mais acesse www.stv.co.mz Aproveite!

CECV - ESCALA DE REUNIÕES DO MÊS DE DEZEMBRO DE 2011


C. E. CAMINHO DA VERDADE - SEABRA/BA - ESCALA DE  DEZ 2011
SEGUNDAS-FEIRAS
DOUTRINÁRIAS: ESTUDO SOBRE MEDIUNIDADE - 19H30
05– Palestrante: Osvaldo Ourives      
        Tema: ESPIRITISMO E LAR. CULTO DO EVANGELHO NO LAR
        Dirigente: Letícia Novaes
12 – Palestrante: Júlio César
        Tema: DA OBSESSÃO  (Livro dos Médiuns – 2ª Parte - Cap. XXIII)     
        Dirigente: Nilton Quinteiro
19 – Palestrante: Osvaldo Ourives      
        Tema: DAS PERGUNTAS QUE SE PODEM FAZER AOS ESPÍRITOS – (LM - 2ª Parte – Cap. XXVI)
        Dirigente: Júlio César
26 – Palestrante: Osvaldo Ourives      
        Tema: DAS REUNIÕES E DAS SOCIEDADES ESPÍRITAS (LM - 2ª Parte – Cap. XXIX)
        Dirigente: Hoel Félix
PASSES - ESTUDO E EDUCAÇÃO DA MEDIUNIDADE: 20H30  
TERÇAS-FEIRAS
ATENDIMENTO FRATERNO: 18H ÀS 19H20
DOUTRINÁRIAS - 19H30   
 06 – Palestrante: Júlio César
        Tema: NÃO VIM DESTRUIR A LEI – (Cap. I, do Evangelho Segundo o Espiritismo - ESE)     
         Dirigente: Avanete
13 – Palestrante: Júlio César
        Tema: O CRISTO CONSOLADOR – (Cap. VI, do ESE e Cap. XVII, Itens 35 a 42, da Gênese)     
        Dirigente: Rubens Tacci
20 – Palestrante: Osvaldo Ourives
        Tema: A PALESTINA NO TEMPO DE JESUS
        Dirigente: Letícia Novaes
27 – Palestrante: Osvaldo Ourives      
        Tema: O NASCIMENTO DO CRISTO E O ANO NOVO
        Dirigente: Júlio César
PASSES E DESOBSESSÃO: 20H30
QUARTAS-FEIRAS
REUNIÕES DE IRRADIAÇÃO E PRECE: 18H ÀS 19H
DOUTRINÁRIAS - 19H30   TEMAS DE O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO
07 – Palestrante: Hoel Félix
        Tema O CONSOLADOR PROMETIDO – (Cap. VI, do ESE e Cap. XVII, Itens 35 a 42, da Gênese)
         Dirigente: Hoel Félix
14 – Palestrante: Rubem Tacci
        Tema: MOISÉS, JESUS E O ESPIRITISMO (Cap. I, do Evangelho Segundo o Espiritismo - ESE)          
        Dirigente: Nilton Quinteiro
21 – Palestrante: Clécio Teixeira/Anderson
        Tema: O CRISTO E O ESPIRITISMO (Cap. VI, do ESE e Cap. XVII, Itens 35 a 42, da Gênese)
        Dirigente: Júlio César
28 – Palestrante: Letícia Novaes
        Tema: FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO – (Cap. XV do ESE)
        Dirigente: Avanete
PASSES: 20H30
QUINTAS E SEXTAS-FEIRAS
ESDE - ESTUDO SISTEMATIZADO DA DOUTRINA ESPÍRITA: 19H

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Reformador digital - Acesso à informação em tempo real

  História, notícias, artigos, imagens, informação, conhecimento! O Espiritismo em 50 mil matérias já disponíveis para pesquisa ao alcance de um clique. É o acervo digital do Reformador que a Federação Espírita Brasileira traz a público por meio de projeto que nasceu do sonho de disponibilizar a todos os internautas a rica história da Doutrina nas páginas do periódico espírita em circulação mais antigo do Brasil.
  Em 12 de  novembro foi dada a largada para a divulgação do Projeto Reformador Digital, lançado nacionalmente pelo diretor da FEB Geraldo Campetti aos representantes do Movimento Espírita brasileiro na reunião do CFN/2011. Desenvolvido pelas equipes da Biblioteca de Obras Raras, Tecnologia da Informação e Comunicação Social da FEB, o trabalho gerou satisfação e expectativas aos participantes do evento.
 Estudiosos e pesquisadores, curiosos e aprendizes do Espiritismo podem acessar fa-cilmente o site www.febnet.org.br/acervo/, no qual já se encontram materiais alusivos às décadas de 1980, 1990 e 2000, disponíveis em pdf para navegação em flash. A cada semana, quatro anos serão inseridos no sistema, conferindo atualização constante. Neste ritmo, espera-se a disponibilização digital da coleção completa do Reformador (de 1883 em diante) até julho de 2012.
  Dentro da área de navegação, o pesquisador poderá salvar o resultado da pesquisa, imprimi-lo, enviar por e-mail, tudo em pdf pesquisável, facilitando o estudo, utilização e divulgação das matérias. Vasto conteúdo de importância histórica e cultural na tela de seu computador em questão de segundos. Acesse, rememore e descubra um pouco mais sobre a história do Espiritismo nas páginas do Reformador, agora em versão digital.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

PALESTRA SOBRE A GLÂNDULA PINEAL COM DR. SÉRGIO FELIPE

QUE FAZER EM DIA DE FINADOS?

  Os ditos finados, finalizados na existência física, estão com finados outros na dimensão espiritual, mas jamais confinados até o proferimento da sentença divina final que os remete ao inferno, ao purgatório ou ao céu beatífico, como pretendem muitos infalíveis e pretensiosos fanáticos.
  Muito bem afirmou Vitor Hugo: “Quando me curvar para o túmulo, não direi como tantos outros: terminei minha jornada. Não, a sepultura não é um beco sem saída, é uma avenida: ela se fecha no crepúsculo, ela se reabre na aurora”
  Engana-se quem afirma que a vida se restringe e se extingue nos estreitos limites de um túmulo frio. A nossa existência é um rio caudaloso, que se estreita na vida material, mas que é, ao mesmo tempo, um surpreendente estuário que se alarga, que se expande nas diversas dimensões do Universo, de que o mundo material é a mais grosseira delas.
  Há uma influência recíproca entre o plano físico e o extrafísico. Os dois planos são solidários. Ambos são povoados pelos mesmos seres cujo objetivo é buscar a perfeição espiritual para a qual todos fomos criados por Deus. (“Sede, pois, vós outros, perfeitos, como perfeito é o vosso Pai celestial”. (Mt, 5: 48.)”
  A população terrestre é formada pelos sete bilhões de encarnados e pelos desencarnados, em quantidade aproximadamente 3 vezes maior. Todos os orbes têm a sua população formada por uma parte encarnada e outra desencarnada, numa proporção relacionada com sua evolução moral.
  Os Espíritos informam que a influência dos desencarnados sobre atos e pensamentos dos encarnados na Terra é maior do que imaginamos, pois de ordinário eles nos dirigem. (Questão 459).
  Tal influência, que pode ser boa ou má, se faz através da inspiração, intuição, fenômenos paranormais, mediúnicos, etc., de forma consciente ou inconsciente.
  Os Espíritos superiores têm, no curso dos milênios, atuado perseverantemente junto à humanidade para inspirar-lhe idéias, pensamentos e atitudes superiores, bem como revelar leis físicas e leis morais, contribuindo, assim, para o seu progresso moral e intelectual.
  Por outro lado, os Espíritos inferiores, encontrando nos corações e nas mentes humanas compatibilidade de intenções e comportamentos, jamais deixaram de lhes incutir idéias, pensamentos e atitudes errôneas.
 Os Espíritos superiores, porta-vozes do Cristo, Governador do nosso Planeta, lutam incansavelmente pelo bem do homem na Terra. Evoluindo o espírito encarnado, evoluirá também a população desencarnada, pois esta necessita reencarnar para progredir. Reencarnando, sofre a influência persuasiva do meio ambiente. 
  Ao encarnado cumpre, para se aperfeiçoar, buscar a verdade libertadora, autoconhecer-se e domar as más tendências e, ao mesmo tempo, combater as influências perniciosas dos espíritos inferiores. Agindo assim ele acelerará o seu progresso espiritual pelo esforço pessoal e pela ajuda dos bons espíritos que atrairá para junto de si naturalmente.
  A Doutrina Espírita ou Espiritismo, que surgiu na Terra a partir 18 de abril de 1857, é fruto dessa influência benfazeja dos bons espíritos.  Ela é produto dos ensinos dos Espíritos Superiores e veio contribuir para o progresso humano pela destruição do materialismo, que é uma das chagas da sociedade. (Questão 799, Livro dos Espíritos).
  O Espiritismo vem realizando tão importante missão através da comprovação iniludível da existência, sobrevivência e reexistência do espírito através da comunicação dos desencarnados. Este meio interativo dos dois planos, evidenciado metodologicamente por Allan Kardec, codificador da Doutrina, vem ensejando profundas consolações a milhares e milhares de pessoas ante o desencarne dos entes queridos.
 O Espiritismo produz mais consolações. Revela-nos um Deus de infinita bondade e misericórdia. Esclarece sobre a nossa origem e a nossa destinação.  Explica-nos, de forma lógica, as razões das dores, dos sofrimentos e dos revezes por que todos nós, mais ou menos, passamos neste mundo, e demonstra racionalmente que somos nós que lhes damos causa, e que o seu padecimento é portanto conseqüência do cumprimento da justiça divina.
 O Espiritismo escancara-nos a dimensão espiritual replena de cidades, moradias, pronto-socorros, de inumeráveis instâncias, enfim, onde vivem os espíritos agrupadamente, atraídos pelas tendências, preferências e formas de ser e agir.
  A Doutrina Espírita ensina-nos que somos espíritos imortais num corpo físico transitório. O espírito, emancipado do corpo em repouso ou na condição de desencarnado, tem sempre a liberdade de se locomover e de se localizar no mundo espiritual conforme a sua evolução e interesses. Os espíritos arraigadamente materialistas, sensuais ou narcisistas é que ficam por algum tempo após  a "morte" presos aos corpos  putrefatos. 
 A nossa reverência e a nossa consideração pelo ente amado “morto” não requerem nossa visita aos cemitérios onde está sepultado. Basta tão somente pensarmos nele com sentimento de amor e gratidão e orarmos de forma sincera e honesta, rogando aos céus bênçãos para ele.
 Ao pensarmos nos entes queridos desencarnados, não busquemos enxergar os com-portamentos desagradáveis. Busquemos enxergá-los positivamente, como gostaríamos de ser vistos. Os nossos pensamentos negativos lhes levam prostração, tristeza, desconforto, enquanto que a nossa atitude positiva lhes leva conforto, esperança e alegria.
  Não devemos, também, preocupar-nos com a situação em que estão ou deixam de estar. A nossa preocupação não lhes será útil. A única atitude nossa que lhes é favorável, e é a mais importante, é a da prece sincera e honesta. Se estiverem em aflição, serão beneficiados com as nossas boas vibrações e bênçãos solicitadas. Se estiverem em equilíbrio, serão estimulados à persistência nas atitudes de harmonia. Que pode então ser melhor? Que Jesus abençoe a nós e a todos eles, levando-lhes confiança, otimismo, alegria e certeza de um futuro de plena felicidade!
Osvaldo Ourives

terça-feira, 1 de novembro de 2011

TVCEI e a TV Mundo Maior unidas pela divulgação Espírita



A TVCEI e a TV Mundo Maior começaram, no dia 7 de novembro, uma parceria que tem como objetivo divulgar Doutrina Espírita pela televisão. Esta união de experiências irá trazer para os telespectadores uma TV Espírita muito mais forte, consolidada e com uma programação ainda melhor, além de ampliar a área de cobertura. A programação será intercalada em três horas para cada emissora. 

Informações sobre como assistir: www.tvcei.com/satelite

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Revista Superinteressante e a “Ciência Espírita”

Por Dora Incontri
Mais uma vez, a Revista Superinteressante perdeu uma ótima oportunidade de se revelar imparcial, ou pelo menos, respeitosa. Referimo-nos à matéria de capa, do número de outubro de 2011: Ciência Espírita.
Imparcialidade, sabemos, é uma utopia jornalística, que nunca será alcançada e talvez nem seja desejável, pois cada órgão da mídia representa fações sociais de pensamento, está aí para dar voz a determinado grupo e a certos interesses. O problema é que esses interesses não são explícitos, e mais, atualmente,  todos os órgãos de comunicação são hegemônicos e representam apenas uma forma de pensar e ver o mundo. Num sistema capitalista como o nosso, os grandes órgãos são grandes empresas e, como grandes empresas, muitas delas detentoras de monopólios de informação e de formação da opinião pública, não abrem espaço de manifestação para pensamentos alternativos, críticos ao sistema, dissidentes dos monopólios.
O pior de tudo é a forma manipuladora com que as matérias são conduzidas, para darem uma ilusão de imparcialidade, mas que induzem a um pensamento único, hegemônico.
Um dos monopólios ideológicos contemporâneos é o materialismo – ou ainda mais radical – o nihilismo. Qualquer tendência, pesquisa, ideia ou proposta, que ameace esse paradigma deve ser estigmatizada, ridicularizada, rechaçada a priori. É proibido duvidar de que somos meros produtos biológicos, determinados geneticamente e que nossa mente é um subproduto da química neural. Embora a ciência (juntamente com a filosofia, pois esse não é apenas um problema científico) esteja longe de ter fechado algum ponto de vista a respeito do conceito de mente – há uma unanimidade imposta, que não pode ser questionada. E a mídia é justamente a patrona das unanimidades dogmáticas.
Vejamos a matéria em questão. Comecemos pelo título de capa: a ciência não é espírita ou católica ou budista – a ciência é ciência e ponto. Ao assumir na capa o adjetivo de espírita – como ficará comprovado no final da reportagem – a revista desqualifica os cientistas que estão pesquisando os fenômenos de quase-morte e reencarnação, sendo que dos pesquisadores citados, são espíritas apenas os brasileiros, mas não os autores de fora, aliás respeitados internacionalmente.
Para os espíritas desavisados, o título Ciência Espírita pode soar como música, pois nós, espíritas, defendemos a existência de uma ciência iniciada por Kardec, com métodos próprios, para investigar os fenômenos que evidenciam a vida pós-morte. Entretanto, para a maioria das pessoas, chamar uma ciência de espírita, já a desqualifica de pronto, porque parece uma ciência pré-concebida, que parte de pressupostos já assentados. E para os pesquisadores como Sam Parnia, Erlendur Haraldsson ou Peter Fenwick, trata-se de uma afronta chamá-los de espíritas, pois pertencem a culturas onde o espiritismo de Kardec, tão difundido no Brasil, não tem nenhuma ressonância.
Como se trata de um assunto ainda polêmico, seria natural que os jornalistas ouvissem os dois lados: os pesquisadores de tais fenômenos e os críticos. As explicações de um lado e as explicações do outro. Isso é feito em certa medida, dando a sensação no decorrer da matéria de que a revista está sendo imparcial – apesar do diabo da maldade revelar a ponta da orelha em certos trechos, como quando ao tratar das experiências mediúnicas investigadas por Frederico Leão, lemos: “Para a maioria dos cientistas, uma coisa dessas soaria como um espetáculo circense, uma farsa.” Ou quando, os jornalistas acrescentam sarcasmo a um erro grave de informação (coisa muito comum na imprensa atual). Dizem: “O jargão (mente e cérebro) serviu para batizar o primeiro evento brasileiro dedicado às pesquisas sobre o além, o I Simpósio Internacional Explorando as Fronteiras da Relação Mente e Cérebro, em (de novo) Juiz de Fora.” Esse evento foi em São Paulo, no Centro de Convenções Rebouças.
Além das ironias, o problema central é que a matéria não coloca os dois lados e deixa a questão em aberto – o que seria  mais honesto. Os jornalistas (ou os editores, porque, muitas vezes, os editores remexem a matéria e imprimem o tom que a revista impõe) fecham com a negativa total, usando a seguinte tática: tanto dos fenômenos de quase morte, quanto dos casos sugestivos de reencarnação são narradas apenas algumas histórias isoladas. Isso em ciência não vale muito. Não se menciona que há uma casuística abundante. Por exemplo, em nenhum momento se fala que Stevenson, de que os citados Jim Tucker e Haraldsson foram colaboradores, coletou e investigou mais de 2500 casos de crianças com memórias de vidas passadas. A impressão que dá é que três ou quatro casos impressionaram homens ingênuos e com tendência a uma fé cega.
O tom final é que demonstra o que a Revista pretende que o leitor pense (pois é isso, ela quer impor um ponto de vista, sem nenhum respeito aos entrevistados, aos leitores e aos fatos): todos esses pesquisadores, brasileiros e estrangeiros, não passam de um bando de crédulos, homens de fé, que estão tentando provar o improvável. O mais incrível é a leviandade com que os jornalistas (que, diga-se de passagem, não são cientistas) pretendem derrubar a pesquisa de vidas inteiras: em apenas dois parágrafos, eles se referem a “evidências contra”. Quais?  Não são sequer mencionados outros cientistas que critiquem o trabalho dos colegas. O texto é dos próprios jornalistas; um texto confuso, tendencioso, com argumentos fracos e que termina da forma mais acintosa possível: “é difícil não acreditar que os pesquisadores de reencarnações, EQMs e afins, se movam mais pela fé que pela curiosidade científica.”
E assim, estamos conversados. Está dita a última palavra. Com meia-dúzia de frases, pensa-se garantir que o paradigma materialista, pelo qual a mídia zela com tanto fervor, permaneça intacto aos olhos dos leitores. 
http://pedagogiaespirita-abpe.org/2011/10/03/revista-superinteressante-e-a-ciencia-espirita/